Rodapé

Rubem Fonseca

Um anão está preso na mala (2)

Por RINALDO DE FERNANDES

A força da oralidade de Rubem Fonseca

Rubem Fonseca

Um anão está preso na mala (1)

Por RINALDO DE FERNANDES

Sabrina é muito possessiva e sente forte ciúme de Paula

machado de assis

Uns braços, de Machado de Assis

Por RINALDO DE FERNANDES

Machado adensa sua personagem, tornando-a complexa

Feliz_Rubem_Fonseca

Feliz ano novo, de Rubem Fonseca

Por RINALDO DE FERNANDES

Muita impiedade, e mesmo sarcasmo, por parte dos assaltantes

Espelho

Sobre os espelhos

Por RINALDO DE FERNANDES

A perturbação de certas personagens é a perturbação de muitos de nós

rodape_215

Sobre os brilhos

Por RINALDO DE FERNANDES

O fim de toda escrita literária é encontrar uma forma eficaz de dizer

passage_panoramas

As passagens benjaminianas: leituras (8)

Por RINALDO DE FERNANDES

Walter Benjamin, em sua crítica à modernidade, tem a metrópole moderna como palco onde “a história é encenada”

21

As passagens benjaminianas: leituras (7)

Por RINALDO DE FERNANDES

Aragon, para observar sua cidade, vaga por suas ruas com um olhar de forasteiro

IMG_20170624_200458_394_Easy-Resize.com_

As passagens benjaminianas: leituras (6)

Por RINALDO DE FERNANDES

Compreender a cidade é colocar-se diante de um caleidoscópio

paris-passagens

As passagens benjaminianas: leituras (5)

Por RINALDO DE FERNANDES

O apelo comercial dos produtos nas vitrines parisienses no final do século 18

walter-benjamin

As passagens benjaminianas: leituras (4)

Por RINALDO DE FERNANDES

Benjamin definia as passagens parisienses com “o templo do capital mercantil”

Walter Benjamin-209

As passagens benjaminianas: leituras (3)

Por RINALDO DE FERNANDES

O estudo sobre as passagens parisienses constitui um denso trabalho de pesquisa