Entrevistas

Eu e o Tejo

Abençoada cozinha

Por ROGÉRIO PEREIRA

Socorro Acioli acaba de estrear na literatura adulta com A cabeça do santo, escrita a partir de uma oficina literária […]

B_Kucinski_1

A libertação de Kucinski

Por ROGÉRIO PEREIRA

Entrevista com B. Kucinski, que estreou na literatura após os 70 anos com o romance K.

Alan_Pauls

O canalha religioso

Por KÁTIA BANDEIRA DE MELLO-GERLACH

Entrevista com o argentino Alan Pauls, autor de “O passado” e “A vida descalço”

Antonio Prata. Foto: Divulgação

De lado para o mundo

Por YASMIN TAKETANI

Quando criança, não muito distante do nível do chão, Antonio Prata levantava os tacos soltos do piso de casa com […]

Forasteiras de si

Por YASMIN TAKETANI

Exclusivo no site

Zuca_Sardan_164

Maestro Zuca e sua trupe

Por YASMIN TAKETANI

  “A Vaca Inglesa babando/ no sininho… o Urso Branco/ que te quero branco/ duma alvura… polar…/ FOOOORAAAAAAA/ POETA DE […]

Michel Laub, autor de A maçã envenenada

Histórias particulares

Por YASMIN TAKETANI

Exclusivo no site

Alejandro Zambra, autor de A vida privada das árvores

Capturar a complexidade

Por RAFAEL DYXKLAY

Entrevista com o poeta e romancista chileno Alejandro Zambra, considerado o novo Bolaño

Edney Silvestre. Foto: Divulgação

Entre a ficção e a realidade

Por MÁRWIO CÂMARA

Entrevista com Edney Silvestre, autor de “Vidas provisórias”

“Todo poeta exerce uma função pública, até política. Não necessariamente uma função de convencimento, de proselitismo, mas despertando no outro uma espécie de solidariedade, de compreensão, de irmandade de sentimentos.”

Longe do ponto final

Por GERANA DAMULAKIS

    “Diário de bordo perdido num naufrágio, mapa do tesouro de uma ilha sem tesouro.” Outra definição de poesia […]

“Manter-se preso a um estilo significa ficar preso ao passado.”

Livre do passado

Por MÁRWIO CÂMARA

Exclusivo no site

Luis S. Krausz. Foto: Divulgação

Impulso visceral

Por YASMIN TAKETANI

“A liberdade da ficção deve ser absoluta. Não pode sofrer nenhum tipo de restrição. Se não for assim, não vale a pena.” — Luis S. Krausz