Ensaios e Resenhas

Chimamanda_Ngozi_Adichie_3_211

A Nigéria é aqui

Por LOURENÇO CAZARRÉ

Chimamanda Ngozi Adichie é implacável com a classe rica, mas um tanto indulgente com os da periferia

Adriana_Calcanhotto_2_211

Quermesse particular

Por Daniel Falkemback

Em “É agora como nunca”, Adriana Calcanhotto nos convida a ler poemas contemporâneos de sua preferência

Nathaniel Hawthorne por Fábio Abreu

No coração do poder

Por FABIO SILVESTRE CARDOSO

Nathaniel Hawthorne é autor incontornável a quem deseja discutir a respeito dos Estados Unidos

Michel_Houellebecq_ilustra_1_Ramon_Muniz_211

Permanecer vivo: um método

Por Michel Houellebecq

O sofrimento é o caminho possível ao poeta — este parasita sagrado

Cyro Martins, AUTOR DE Sombras da correnteza.

Só bons retalhos

Por RODRIGO GURGEL

Apesar do domínio estilístico, “Sem rumo”, de Cyro Martins, é narrativa frágil devido à falta de coesão, à inexistência de um enredo que congregue os dramas pessoais

Joao_Anzanello_Carrascoza_1_foto_Andressa_Barrichello_210

Cadernos do tempo

Por CLAUDIA NINA

Na obra de João Anzanello Carrascoza, o olhar para o sublime está no mínimo e não no grandioso

Sjon_3_210

Mergulho de superfícies

Por ARTHUR TERTULIANO

“Pela boca da baleia”, do islandês Sjón, é uma experiência literária interessante, mas sem se aprofundar nas questões apresentadas

Afonso Borges, autor de Olhos de carvão.

De sentimentos cosmopolitas

Por MAURÍCIO MELO JÚNIOR

Em “Olhos de carvão”, os textos têm uma dinâmica que deixa sempre espaço para a participação do leitor

Lev Tolstói, autor de Khadji-Murát

Elogio ao indomável

Por YURI AL'HANATI

Ao retratar a complexidade do universo caucasiano, “Khadji-Murát” condensa as maiores qualidades de Tolstói como romancista

Daniel Pennac, autor de Diário de um corpo.

Esse corpo fede

Por Alan Santiago

Romance de Daniel Pennac torna-se superficial ao tratar as transformações do homem como meros mecanismos fisiológicos

Denis_de_Moraes_Henfil_210

O traço de uma geração

Por LÍVIA INÁCIO

A ótima biografia de Henfil escancara o machismo da sociedade brasileira nos anos 70 e 80

Murilo_Rubião_210

Galáxias múltiplas

Por João Nilson P. Alencar

Murilo Rubião deixou um grande legado: o de fazer sonhar, inventar, um mundo que ainda não chegou