Cartas

agosto 2018 / Agosto_18

Cartas

Agosto_18

Arte: Hallina Beltrão

Arte: Hallina Beltrão

Ulisses
Há tempos, precisei de um calço para a estante de literatura brasileira, onde guardo Sagarana, Dom Casmurro, Vidas secas, Sargento Getúlio, O tempo e o vento e outros tantos, e lancei mão do Ulisses, devido à espessura do volume e a uma ligeira desconfiança que sempre tive sobre sua utilidade. Após ler Adeus, Ulisses [edição 217], considero o problema da minha estante definitivamente resolvido. Obrigado, Homero Fonseca.
Carlos Almeida • Três Rios – RJ

Castello maravilhoso
José Castello é o formidável e inspirador Nossa! Que matéria M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-A. Eu sou suspeita de falar por ser fanzona dele. Mas, na edição 216, ele conseguiu se superar. De todo material que já apreciei dele, este irei guardar e fazer recorte memorável para minha carreira autoral.
Patrícia Brito • Teixeira de Freitas – BA

Estreia
Recebi meu primeiro Rascunho e  estou curtindo muito os textos. Conheci o jornal por meio de um amigo que também é assinante e me emprestou alguns exemplares. É muito bom poder ler um periódico literário de tanta qualidade. Parabéns a toda a equipe!
Risomar Fassanaro • Osasco – SP

Jorge Amado
Infelizmente para a nossa literatura, Jorge Amado é um dos escritores mais lidos aqui e um dos mais traduzidos e lidos no exterior. Porém, atribuir ao seu livro Capitães da areia uma relevante contribuição para a atual realidade caótica de nosso país é de um absurdo inacreditável. Ao fim da leitura do tendencioso texto de Rodrigo Gurgel, fica-se com a impressão de que se o escritor baiano não tivesse sido comunista, os seus pecados literários seriam perdoados. O que é uma pena.
Edson Braz • via e-mail

Print Friendly