SERGIO VILAS-BOAS

Joan Didion. Foto: Divulgação

A fragilidade em sua razão

Por SERGIO VILAS-BOAS

Joan Didion enfrenta limitações físicas e cognitivas ao escrever sobre a morte da filha 20 meses após perder o marido

Ilustração: Bruno Schier

A ensaísta que não se cala

Por SERGIO VILAS-BOAS

  Em 1996 iniciei pesquisa de mestrado sobre biografias e biógrafos. Não havia bibliografia ampla e confiável em língua portuguesa […]

Yu Hua, autor de Crônicas de um vendedor de sangue

Os espectros do gigante

Por SERGIO VILAS-BOAS

Na China dilacerada de Yu Hua, a dinâmica social diminui o indivíduo, que tem de buscar referências em si próprio

Paula Fox, autora de Os filhos da viúva

Rigor avesso à redenção

Por SERGIO VILAS-BOAS

O especialista literário — de preferência renomado — disposto a compreender, digerir e abonar espontaneamente autores “novos” continua sendo uma […]

2006.13.1.8 002

Elogiemos os autores ousados

Por SERGIO VILAS-BOAS

O lançamento de Elogiemos os homens ilustres é um claro sinal de que há hoje no Brasil um ambiente propício […]

Barnes por Osvalter

Um ensaio sobre o fim

Por SERGIO VILAS-BOAS

Nada a temer é um “romance filosófico” sobre o medo da morte e o solipsismo. O tema foi abordado de […]

Leida Reis por Nilo

Desconstruir vidas

Por SERGIO VILAS-BOAS

    O romance policial tem normas próprias, escreveu Tzvetan Todorov, e quem tenta transgredi-las com o intuito de embelezar […]

Paiol Literario_Carola Saavedra_2_MM_122

Em busca da forma humana

Por SERGIO VILAS-BOAS

No Brasil, como no mundo, há leitores cultos que se deleitam com obras literárias experimentais. O termo normalmente se refere […]

1Philip_Roth_ilustra_RM_141

N. Zuckerman analisado

Por SERGIO VILAS-BOAS

Leio Philip Roth desde os anos 1990. À medida que um romance dele era (re)lançado, eu saía à caça dos […]

Ilustração: Tereza Yamashita

A era digital tenta sair do papel

Por SERGIO VILAS-BOAS

Robert Darnton, Umberto Eco e Jean-Claude Carrière contextualizam a cultura do livro e os impactos das megabibliotecas online

"Como Hemingway, Kennedy tem alma de repórter tanto quanto de artista."

Os vivos e os mortos

Por SERGIO VILAS-BOAS

A obra de William Kennedy, assim como, talvez, a de qualquer autor, vivo ou morto, é a sua memória, e […]

Ilustração: Tereza Yamashita

Fronteiras da intelligentsia

Por SERGIO VILAS-BOAS

  Mesmo se você contextualizar de maneira desapaixonada as várias hipóteses contidas em As veias abertas da América Latina, de […]