Pelo mundo quase todo

Por Sandro Retondario

Para Maria Valéria Rezende, a literatura sempre foi “um modo de tentar compreender as atitudes dos outros”