ROGÉRIO PEREIRA

Rogerio_Pereira_ilustra_2_239

Duelo de silêncios

Por ROGÉRIO PEREIRA

A descoberta de que alguns diálogos são impossíveis e não dependem apenas da boca

Cemitério Municipal do Água Verde é revitalizado.
-Na imagem, pavimentação nova.
Curitiba, 24/10/2015
Foto:Cesar Brustolin/SMCS

Toda cicatriz desaparece

Por ROGÉRIO PEREIRA

Quando depositamos o caixão sobre a estrutura mal-ajambrada e começamos a empurrá-la, a imagem me pareceu risível

Ilustração: Girassóis, de Van Gogh

Tudo acaba num fim de domingo

Por ROGÉRIO PEREIRA

Vendíamos flores coloridas para embelezar a morte alheia

Ilustração: Carolina Vigna

O menino sem dedos

Por ROGÉRIO PEREIRA

O fracasso era uma peste entre o lápis e o caderno

Ilustração: Raquel Matsushita

Bumerangue não voa

Por ROGÉRIO PEREIRA

Quando notei, um pedaço da minha perna balançava despregado do osso — uma orelha de elefante à venda num açougue ordinário

Ilustração: Raquel Matsushita

Os ladrões e a lua

Por ROGÉRIO PEREIRA

Levaram o carro e deixaram um rastro de escuridão

Ilustração: Raquel Matsushita

Faltam muitos dentes

Por ROGÉRIO PEREIRA

A visita ao dentista e o ruidoso churrasco

Ilustração: Raquel Matsushita

O judeu e o búfalo

Por ROGÉRIO PEREIRA

É muito difícil vingar-se do inimigo quando a batalha só tem derrotados

grande-sertão-veredas-e1470141075851

Carta a jovens leitores

Por ROGÉRIO PEREIRA

Como a literatura transforma um pranada em outra coisa

Ilustração: Raquel Matsushita.

Moby Dick e as formigas

Por ROGÉRIO PEREIRA

Era uma estranha missão: comprar um livro

Edyr Augusto, autor de Pssica

A realidade brutal, no meio do caminho

Por ROGÉRIO PEREIRA

Entrevista com Edyr Augusto, autor do frenético e violento “Pssica”, que começa a sair do anonimato após a publicação de cinco romances

Ilustração: Tiago Silva

Viagem ao fim do dia

Por ROGÉRIO PEREIRA

Em algum lugar, na indiferença da funerária, está o corpo da filha. Está sendo preparado para a despedida.