RINALDO DE FERNANDES

O namoro das páginas: literatura e história (2)

Por RINALDO DE FERNANDES

Rosenfeld (in: O teatro épico. São Paulo: Perspectiva, 1985) aponta as características principais dos três gêneros literários. A lírica é […]

Machado de Assis e o sadismo (6)

Por RINALDO DE FERNANDES

Continuando a abordagem da CENA 7 de A causa secreta: Fortunato funda a casa de saúde, não só para obter […]

Machado de Assis e o sadismo (7)

Por RINALDO DE FERNANDES

CENA 9 de A causa secreta: trata-se da cena mais cruel do conto. É o momento em que Garcia flagra […]

Quem determina o que é a literatura brasileira contemporânea (1)

Por RINALDO DE FERNANDES

O que é a literatura brasileira contemporânea? Quem determina o que é a literatura da atualidade? As editoras? A crítica […]

O namoro das páginas: literatura e história (1)

Por RINALDO DE FERNANDES

O passo inicial na comparação da literatura com a história deve ser dado no sentido de tentarmos entender a natureza […]

Ilustração: Tereza Yamashita

O herói do meio

Por RINALDO DE FERNANDES

O romance histórico clássico teve como principal representante Walter Scott. Antes do século 19, segundo György Lukács, houve romances que […]

Quem determina o que é a literatura brasileira contemporânea (2)

Por RINALDO DE FERNANDES

A terceira instância definidora do que seja a literatura brasileira contemporânea é a da crítica universitária. Ocupada mais em recuperar […]

Exemplo de boa crítica universitária (1)

Por RINALDO DE FERNANDES

Intérpretes ficcionais do Brasil: dialogismo, reescrituras e representações identitárias, organizado por Sônia Lúcia Ramalho de Farias e Cristhiano Aguiar, sonda, […]

Exemplo de boa crítica universitária (2)

Por RINALDO DE FERNANDES

Luiz Antonio Mousinho, no ensaio A imagem de si mesmo: narrativa, dialogismo, intersubjetividade, constante do livro Intérpretes ficcionais do Brasil: […]

Antologias de contos: Quem faz? Que critérios utiliza? (1)

Por RINALDO DE FERNANDES

Uma faceta pouco comentada de Graciliano Ramos é a de antologista. Mas, pelo método que adotou, infalível, até aqui absolutamente […]

O erotismo na poesia de Ana Peluso (2)

Por RINALDO DE FERNANDES

Às vezes as imagens eróticas, na poesia da paulistana Ana Peluso, são cruas, desabridas, ásperas, flagrando a intensidade do desejo […]

O erotismo na poesia de Ana Peluso (1)

Por RINALDO DE FERNANDES

A paulistana Ana Peluso mantém um blog e, até onde sei, tem dois livros de poemas inéditos. Um dos pontos […]