Sobre ficção e utopia

Por Ricardo Azevedo

No ambiente complexo e assustador em que vivemos, a literatura é vista como uma inutilidade