FERNANDO MONTEIRO

O poeta e cineasta italiano Pier Paolo Pasolini

Pier Paolo Pasolini: 40 anos da morte do poeta mais vivo (3)

Por FERNANDO MONTEIRO

O poeta Pier Paolo Pasolini queria explodir a realidade baixa dos medíocres

O poeta e cineasta italiano Pier Paolo Pasolini

Pier Paolo Pasolini: 40 anos da morte do poeta mais vivo (2)

Por FERNANDO MONTEIRO

Um mundo que morre exige ser sacrificado de acordo com a sua história geralmente longa

Pier_Paolo_Pasolini_2_188

Pier Paolo Pasolini: 40 anos da morte do poeta mais vivo (1)

Por FERNANDO MONTEIRO

Aquela do nascimento de Pasolini era, pois, uma colcha de retalhos mal cobrindo os pés de divindades de barro

A poeta Elizabeth Bishop

Um livro, um desenho e uma tradução

Por FERNANDO MONTEIRO

Um livro de Elizabeth Bishop com uma estranha ilustração feita pela autora

Os livros do escândalo (final)

Por FERNANDO MONTEIRO

Na língua desabrida de Shakespeare, Maurice conseguira publicar muita coisa “escabrosa”, posta à venda na capital francesa às vezes sob […]

Os livros do escândalo (1)

Por FERNANDO MONTEIRO

A grande inveja que eu tenho dos eróticos cuja expressão é o próprio erotismo! São estes os verdadeiros mestres do […]

Literatura pós-colonial: mistura doce-azeda? (final)

Por FERNANDO MONTEIRO

O jovem Ben abandonou a escola aos 14 anos e, três anos depois, concluiu o seu primeiro romance, recusado por […]

Machado de Assis & Guimarães Rosa: Gigantes maiores do que a tevê e o cinema? (final)

Por FERNANDO MONTEIRO

A década seguinte veria duas produções roteirizadas a partir de obra de Machado: em 1985, o Brás Cubas de Júlio Bressane e […]

Literatura pós-colonial: mistura doce-azeda? (1)

Por FERNANDO MONTEIRO

Foi-se aquele tempo no qual a literatura de Albion estava representada por britânicos geralmente de faces rosadas, vestindo tweed e […]

Ilustração: Tereza Yamashita.

Machado de Assis & Guimarães Rosa – Gigantes maiores do que a TV e o cinema? (1)

Por FERNANDO MONTEIRO

Não é nenhum fato extraordinário que as iniciativas de adaptação de livros para o cinema priorizem os clássicos de cada país ou cultura.

Na rede da Direita (final)

Por FERNANDO MONTEIRO

No brilhante A ideologia da cultura brasileira (publicado em 1977), Carlos Guilherme Mota identifica três livros que funcionaram quase como antídoto para […]

Na rede da direita (1)

Por FERNANDO MONTEIRO

A RÊDE, A GRANDE INIMIGA DA CIVILISAÇÃO NORDESTINA Foi a rêde que ensinou ao ameríndio a indolência. Foi a rêde […]