EDUARDO FERREIRA

Joaquim Nabuco

A alma da tradução

Por EDUARDO FERREIRA

Ao ser traduzido, o autor perde a sua alma?

Dostoiévski, autor de Crime e castigo

Uma pitada de si na tradução

Por EDUARDO FERREIRA

Quem se importa com uma tradução com um “toque” do tradutor?

Machado

Uma omissão capital

Por EDUARDO FERREIRA

Os mistérios em torno da tradução de “Dom Casmurro” para o inglês

O filósofo americano Willard van Orman Quine

O dicionário de Quine

Por EDUARDO FERREIRA

O ofício do tradutor é seu único remédio

translato

A travessia da tradução

Por EDUARDO FERREIRA

Traduzir parecia fácil. Difícil era descolar as palavras dos sentidos que sempre lhes atribuíra

Pascale Casanova, autora de República das letras

Assimetrias na tradução

Por EDUARDO FERREIRA

A tradução como espaço de sagração do literário — o duplo com o qual o original se identifica e compete

translato

Sentidos em sombras e concretude

Por EDUARDO FERREIRA

Na tradução é sempre assim: no voo longo e ligeiro dos sentidos, a sombra para um lado, lançando seus enganos, e o concreto para outro

Explorando cicatrizes textuais

Por EDUARDO FERREIRA

O texto naturalmente deixa cicatrizes no leitor. Assim como imprime longas e rasas cicatrizes no papel. Na tradução, o grande […]

Mais espaços de tradução

Por EDUARDO FERREIRA

Na tradução, ocupar espaços da experiência humana. Ali na brecha tensa entre texto-no-papel e texto-na-mente. Só um lapso, um átimo […]

Nossa busca do auge no passado

Por EDUARDO FERREIRA

Inegável que o auge do prestígio do texto se localiza no passado. Passado recente ou remoto, pouco importa. Não se […]

Como um fremir na superfície tensa do texto

Por EDUARDO FERREIRA

Esse áspero fremir, frêmito como do vento contra o texto, do texto contra o texto, a roçar, chispeando estrídulos. Rascando […]

Toda a significativa imperfeição de um texto

Por EDUARDO FERREIRA

O texto não corresponde exata, integralmente, à impressão, ao sentimento, à interpretação mental que dele se faz. Tampouco consegue expressar […]