Lucidez onírica

Por Augusto Guimaraens Cavalcanti

“A chuva imóvel”, de Campos de Carvalho, é um romance em permanente estado de impasse