A brisa, a queda, o Gueto de Vilna

Por Afonso Borges

(Sobre o dia da morte de Abraham e um outro, de gratidão)