Vidraça

junho 2020 / Vidraça / Assis Brasil estreia coluna

Texto publicado na edição #242

Assis Brasil estreia coluna

Notas sobre literatura e mercado editorial

> Por Jonatan Silva | Coluna

Nesta edição do Rascunho, o escritor Luiz Antonio de Assis Brasil estreia a coluna Tramas & Personagens [pág. 9]. Mensalmente, o autor gaúcho tratará de temas relacionados à criação literária, tendo em vista a literatura de ficção. “Mas esse olhar nunca será impositivo; ao contrário, será, a cada vez, uma proposta de reflexão, que cada qual contrastará com suas próprias experiências e conceitos”, explica Assis Brasil, autor de 21 livros e que, em 2019, reuniu sua experiência de 35 anos como professor de criação literária no manual Escrever ficção (Companhia das Letras). De sua oficina na PUCRS, a mais antiga em funcionamento ininterrupto no Brasil, saíram nomes como Daniel Galera, Luisa Geisler, Paulo Scott e Carol Bensimon, entre outros.

Paiol Literário em podcast
Realizado desde 2006 pelo Rascunho, o projeto Paiol Literário já contou com quase 80 escritores. Agora, essas conversas estão disponíveis em formato podcast no site do Itaú Cultural (itaucultural.org.br/paiol-literario), parceiro na iniciativa. A série de 53 publicações, iniciada em abril de 2020 com a carioca Ana Maria Machado, estende-se até o final de dezembro, com novos episódios sempre às quartas e sextas-feiras. Agora em junho, a partir do dia 3, Affonso Romano de Sant’Anna, Luiz Ruffato, José Castello e Paulo Venturelli participam do programa. Uma nova temporada ao vivo do projeto está prevista para este ano em Curitiba, mas a agenda segue suspensa devido à pandemia de Covid-19.

Adeus, mestre
Sérgio Sant’Anna, considerado um dos maiores contistas brasileiros, faleceu em 10 de maio, vítima do coronavírus. Sant’Anna, que no ano passado celebrou cinco décadas dedicadas à literatura, foi um mestre da narrativa curta. Livros como O concerto de João Gilberto no Rio de Janeiro (1982) e O voo da madrugada (2003) figuram como algumas de suas obras mais importantes.

Pulitzer
O Pulitzer, um dos prêmios mais importantes do mundo editorial, anunciou os vencedores. Na categoria de ficção, o livro escolhido foi O reformatório Nickel, de Colson Whitehead, lançado no Brasil pela Todavia. A categoria biografia premiou Susan Sontag: vida e obra, de Benjamin Moser, autor da controversa biografia de Clarice Lispector — ambas publicadas pela Companhia das Letras. Sweet taste of liberty: a true story of slavery and restitution in america, de W. Caleb McDaniel, foi escolhido na categoria História e ainda é inédito por aqui.

Quarentena produtiva
O baiano Matheus Peleteiro usou a quarentena para criar a sua mais recente novela, O último a sair, por favor, apague a luz e me deixe aqui. Profundamente crítica à ideia do patriotismo como um elemento de alienação e controle, e explorando o delírio de uma nação subjugada, a obra é uma análise sagaz do país a partir do governo de Jair Bolsonaro. O livro está disponível somente no formato e-book.

Outros mundos
O escritor e editor curitibano Thiago Tizzot lançou seu primeiro livro de contos fora do universo da literatura de fantasia. Esqueletos que dançam reúne histórias que brincam com o cotidiano e lições comoventes e delicadas. A obra está disponível para compra no site da Arte & Letra.

Baile de máscaras
O poeta e tradutor curitibano Fernando Koproski criou o projeto de financiamento coletivo Baile de Máscaras. A ideia é viabilizar a venda de obras literárias durante a quarentena. Quem comprar qualquer um dos kits na plataforma, recebe também uma máscara de proteção. Basta acessar o link: bit.ly/BaileDeMascarasCV19.

Breves

A Rocco anunciou que publicará os livros de LeBron James, astro da NBA. I promese, ainda sem título em português, é direcionado ao público infantil e deve sair até o Natal.

A Flipelô, que aconteceria em agosto, em Salvador (BA), foi transferida para entre os dias 9 e 13 de dezembro.

A Intrínseca anunciou o lançamento de mais um capítulo da saga Crepúsculo, de Stephanie Meyer. O livro deve chegar ao mercado brasileiro em 4 de agosto.

A Saraiva anunciou em maio o fechamento de mais sete lojas, isso depois de encerrar março com prejuízo de quase R$ 15 milhões.

Em 2021, Clarice Lispector será tema de samba-enredo da escola Tradição, que fará parte do grupo especial do Rio de Janeiro.

Print Friendly