Vidraça

janeiro 2018 / Vidraça / Ano Hilda Hilst

Texto publicado na edição #213

Ano Hilda Hilst

Notas sobre literatura e mercado editorial

> Por Jonatan Silva | Coluna

Vidraça_Hilda_Hilst


Hilda Hilst (1930–2004) será a homenageada da Festa Literária Internacional de Paraty (Flip), de 2018. Novamente sob curadoria Josélia Aguiar, o evento pretende reavivar o nome e a obra da autora que se consolidou como um dos nomes mais interessantes da literatura brasileira, além de passear entre diversos gêneros como a prosa, a poesia e o teatro. “Será uma Flip intimista, com muita poesia e teatro, um pouco de irreverência e debates sobre criação artística, a arte e a natureza, a literatura e a filosofia. A pesquisa de repertório será a mesma, ou seja, vamos manter a preocupação em ter autores e autoras plurais, do mesmo modo que na Flip 2017”, comentou Josélia. Dentre as obras de Hilda Hilst destacam-se Cantares de perda e predileção (poesia), Rútilo nada (ficção) e A obscena senhora D (ficção). 

Salinger no Snapchat
A irlandesa Sally Rooney, autora do romance Conversa entre amigos, ganhou o prêmio de Young Writer do Sunday Times, levando para casa 5 mil libras — algo em torno de 22 mil reais. Considerada pela comissão julgadora como uma “quadrilha erótica sofisticada”, a obra foi comparada a Emma, clássico de Jane Austen. Rooney, que já foi chamada de “Salinger para a geração do Snapchat”, criou uma relação intrincada entre três mulheres e um homem que, a despeito dos perigos da juventude, tentam vencer na vida.

Memórias do cárcere
A Biblioteca Pública do Paraná publicou em dezembro a coletânea Contos de Natal, composta por 12 textos escritos por detentos do sistema prisional do estado. Os relatos integraram 1ª Concurso Literário dos Estabelecimentos Penais do Estado do Paraná, que teve mais de 600 inscrições. A BPP lançou também a coleção Roteiro Literário, que a cada volume apresentará um ensaio sobre algum nome da literatura paranaense já falecido. O primeiro livro, escrito por Miguel Sanches Neto, é dedicado a Jamil Snege (1939–2003), autor do clássico local Como tornar-se invisível em Curitiba. 

Duas traduções de peso
Finnegans Wake, última obra do escritor irlandês James Joyce, chega às livrarias neste mês em uma “retradução condensada” de Dirce Waltrick do Amarante, pela Iluminuras. Ao contrário da versão vertida ao português pelo professor Donaldo Schüler, e publicada pela Ateliê, a nova edição não conterá o “texto integral”, já que parte de um fio narrativo. Obra-máxima de Tolstói, Guerra e Paz, receberá uma nova tradução no Brasil, desta vez pela 34 — casa especializada em literatura russa. O jornalista Irineu Franco Perpétuo, responsável também por Anna Kariênina, deve entregar o projeto ainda em 2018. 

Tudo online
A Universidade do Texas disponibilizou — gratuitamente e online — mais de 27 mil documentos do arquivo pessoal do escritor colombiano Gabriel García Márquez, prêmio Nobel de Literatura e autor de Cem anos de solidão. Os manuscritos, fotos, cadernos com textos inéditos e cartas foram adquiridos pelo centro de documentação literária Harry Ransom Center, por US$ 2,2 milhões pouco depois do falecimento do escritor. O trabalho de digitalização levou um ano e meio e pode ser acessado pelo link: http://bit.ly/ArquivosGGM

Rainha do crime
A BestSeller adquiriu os direitos de Agatha Christie: a biography, de Janet Morgan. A negociação pela obra aconteceu na Feira de Frankfurt. A edição brasileira vai contar com um prefácio da autora, no qual descreve o processo de pesquisa e de conversa com a família da escritora. Para escrever a biografia, considerada o retrato definitivo de Christie, Morgan teve acesso a anotações, diários, documentos e fotos.

Na TV
Objetos cortantes, de Gillian Flynn, será transformado em uma série de oito capítulo produzida pela HBO. Com previsão de estreia para 2018, a série é protagonizada por Amy Adams com roteiro de Marti Noxon. O livro narra o retorno da repórter Camille Preaker, recém-saída de um hospital psiquiátrico, a sua cidade natal para investigar o brutal assassinato de uma menina e o desaparecimento de outra. Flynn é autora de Garota exempla e Lugares escuros, ambos adaptados para o cinema.

Breves

• A cordelista Jarid Arraes, autora de 15 heroínas negras, publicará no primeiro semestre o seu primeiro livro de poesia. Ainda sem título, a obra será ilustrada pela própria escritora.

• O escritor norte-americano William H. Gass morreu no começo de dezembro aos 93 anos. Fora de catálogo no Brasil, seus trabalhos mais notáveis são No Coração do coração do país e outras histórias (1968) e The tunnel (1995). Seus escritos influenciaram nomes como David Foster Wallace e Jonathan Safran Foer.

• Cristovão Tezza estreou na poesia com uma edição limitada de Eu, prosador, me confesso, com tiragem artesanal de 300 cópias pela Quelônio. E o próximo romance de Tezza, A matemática da vida, sairá pela Todavia.

• A autobiografia da cantora Tina Turner será publicada pela BestSeller. My life story relata casos de agressão pelo ex-marido e detalhes de suas turnês internacionais.

Print Friendly