Ensaios e Resenhas

outubro 2018 / Ensaios e Resenhas / Adriane Garcia

Texto publicado na edição #222

Adriane Garcia

Dois poemas de Adriane Garcia

> Por Adriane Garcia

Insistência

As plantas não floresceram
Mas a água e o adubo
Continuam

Novas sementes lançadas
Olhos grudados na terra:

A esperança vai-me
Cultivando
Uma corcunda.
Escrever

Dou água para os meus
Unicórnios
E à tarde vou à costureira

Deus é engraçadinho
Deu-nos por dentro
Um irmão Lumière

Não pesquei nuvens
Hoje
Vou beber na taverna

E com um pouco de sorte
Talvez
Me perder na floresta

Quero contar
Mil mentiras
Pra cada verdade
Insuficiente.

Print Friendly