Vidraça

setembro 2019 / Vidraça / A intimidade de Sontag

Texto publicado na edição #233

A intimidade de Sontag

Notas sobre literatura e mercado editorial

> Por Jonatan Silva | Coluna

A Companhia das Letras publicará em novembro Susan Sontag: her life and work, escrita por Benjamin Moser. A obra, cujo título em português ainda não foi revelado, causou polêmica ao revelar que Sontag foi responsável por (re)escrever boa parte de Freud: a mente de um moralista, obra-prima de Philip Rieff, seu marido à época.

Surpresa kafkiana
Depois de uma batalha judicial que durou mais de uma década, os manuscritos do escritor checo Franz Kafka foram finalmente entregues à Biblioteca Nacional de Israel. No final de julho, a instituição recebeu o último cofre que continha os pertences do autor d’O processo e que estava em um banco na Suíça. Ainda que não se esperasse encontrar textos inéditos, a caixa revelou esboços de contos e alguns desenhos. O mais impressionante, entretanto, foi um caderno de exercícios escrito em hebraico por Kafka, que era judeu e sempre produzia suas obras em alemão.

Os eleitos
O Prêmio Oceanos anunciou no início de agosto os 54 finalistas deste ano. São 34 brasileiros, 18 portugueses e 2 angolanos. Entre os nomes nacionais estão Luiz Ruffato, Cristovão Tezza, Juliana Leite, Ana Paula Maia, Alexandre Vidal Porto, Gustavo Pacheco, Rodrigo Madeira, Carola Saavedra, Glauco Mattoso, Luísa Geisler, entre outros. O prêmio, que recebeu quase 1.500 inscrições, paga R$ 120 mil, R$ 80 mil e R$ 50 mil aos três primeiros colocados.

Novo Padura
O cubano Leonardo Padura, que em agosto passou pelo Brasil, lança em novembro Romance da minha vida, pela Boitempo. Originalmente publicado em 2005, o livro narra a história de Fernando Terry que, após quase duas décadas de exílio, consegue autorização para voltar a Cuba por um mês. Durante o regresso, aproveita para tentar encontrar a autobiografia do poeta maldito José María Heredia e acertar as contas com seu passado.

Macaco revisado
Até o final deste ano será relançado Macaco ornamental, livro de estreia do curitibano Luís Henrique Pellanda, publicado originalmente em 2009 pela Bertrand Brasil. A nova edição, pela Arquipélago, celebra a primeira década do autor como cronista. “A edição foi revista, está mais enxuta — os contos passaram por uma boa poda —, mas também ‘ampliada’, porque incluí contos que, na época, ficaram de fora e resolvi reescrever”, explica Pellanda.

A conta gotas
A Companhia das Letras publicou em meados do mês passado a série Contém um conto, voltada à publicação individual de histórias curtas no formato de e-book. A iniciativa surgiu a partir de uma newsletter homônima (com um conto) lançada em 2018 e enviada para o e-mail dos assinantes. Faz parte dessa nova fase do projeto escritores como Charles Dickens, Luiz Ruffato, João Anzanello Carrascoza, Balzac e outros. Os contos variam entre R$ 3,90 e R$ 4,90, e podem ser comprados na Amazon.

O homem bicentenário
Para celebrar o bicentenário de Herman Melville, a Editora 34 publica uma novação edição de Moby Dick. Com tradução de Irene Hirsch e Alexandre Barbosa de Souza, o livro tem prefácio de Albert Camus, posfácio de Bruno Gambarotto e ensaios de Evert Duyckinck, D. H. Lawrence e F. O. Mathiessen.

República
Para tentar entender o atual cenário político e econômico brasileiro, tematizando o aniversário da Proclamação da República, a Intrínseca publicou no final de junho a coletânea de ensaios 130 anos: em busca da República. Com organização de Edmar Bacha, José Murilo de Carvalho, Joaquim Falcão, Marcelo Trindade, Pedro Malan e Simon Schwartzman, a obra traz o olhar de 38 pensadores de diversas áreas — entre eles Boris Fausto, Celso Lafer e Rubens Ricupero — para entender “os desafios, avanços e retrocessos” do Brasil.

Vozes
O Sesc Paraná realiza, entre 23 e 28 de setembro, a 38ª Semana Literária e Feira do Livro. Neste ano, o tema é “Literatura: vozes para (re)criar o mundo” e aborda as diversas manifestações por meio da literatura e da arte. O evento acontece em 25 cidades do Paraná. Para saber mais detalhes, acesse: sescpr.com.br.

Breves
• A Rádio Londres publica neste mês No final da tarde, o segundo volume da Trilogia da Planície, de Kent Haruf, autor de Canto da planície e Nossas noites.

• O Grupo Planeta anunciou em julho um acordo global com a Netflix para a publicação de livros baseados em séries. Os primeiros projetos são La casa de papel, Elite e La casa de las flores.

• No final deste mês a Companhia das Letras publica A garota marcada para morrer, o último livro da série Millenium, criada por Stieg Larsson e continuada por David Langercrantz.

Print Friendly