Vidraça

junho 2019 / Vidraça / Holocausto original

Texto publicado na edição #230

Holocausto original

O diário de Anne Frank será publicado pela primeira vez em sua edição original sem as alterações feitas pela autora […]

> Por Jonatan Silva | Coluna

anne-frank

O diário de Anne Frank será publicado pela primeira vez em sua edição original sem as alterações feitas pela autora ou por seu pai. A versão que chega agora às livrarias europeias e norte-americanas fora modificada depois que a garota escutou no rádio notícias sobre o sofrimento do povo holandês. A partir desses relatos, ela reescreveu o diário com a intenção de que fosse publicado depois que a guerra acabasse. Com a morte da filha no campo de concentração Bergen Belsen, em 1945, Otto Frank deu ao mundo o relato da jovem Anne, não sem antes retirar do texto as questões envolvendo as dúvidas e questionamentos típicos da adolescência. 

Sai um Pereira, entra um Lerner
No início de maio, o escritor e fundador do Rascunho, Rogério Pereira, deixou a direção da Biblioteca Pública do Paraná (BPP), cargo exercido desde janeiro de 2011. Neste período, a BPP passou por algumas transformações importantes, com o investimento de cerca de R$ 10 milhões em modernização do prédio, além da criação de mais de 20 projetos, alguns com destaque nacional, como o jornal Cândido, a revista Helena e o Prêmio Paraná de Literatura. Para substituir Pereira, o governo Ratinho nomeou Ilana Lerner, filha do ex-governador Jaime Lerner.

Profissão de fé
A gaúcha Carol Bensimon, que atualmente mora nos Estados Unidos, lançou no começo de maio um curso online de escrita. As Engrenagens do romance é composto por 12 aulas, liberadas a cada semana e que tratam dos diversos aspectos do processo de escrita ficcional. Bensimon, que foi aluna de Luiz Antonio de Assis Brasil [leia entrevista com ele nas páginas 6 e 7], um dos mais importantes nomes da escrita criativa, venceu o Jabuti de Melhor Romance, em 2018, com O clube dos jardineiros de fumaça. Interessados podem se inscrever pelo link: https://tinyurl.com/y3xxus39. 

Amor literário
Susan Santog: her life, escrita por Benjamin Moser, biógrafo de Clarice Lispector, está causando furor nos Estados Unidos. Fruto de anos de pesquisa, o livro afirma que a escritora era a verdadeira responsável pelas obras produzidas pelo seu ex-marido Philip Rieff, com quem casou aos 17 anos. Entre os livros que Santog teria escrito está Freud: The mind of the moralist. “Susan passou várias tardes reescrevendo tudo do zero”, afirmou Minda Rae Amiran, amiga da autora de Sobre fotografia e Vontade radical. Ainda não há previsão de lançamento no Brasil.

Chega de saudade
A Companhia das Letras publica neste mês o novo livro de contos de Sérgio Rodrigues, A visita de João Gilberto aos novos baianos. Inspirado por um evento real — quando o pai da bossa nova foi à casa de Pepeu Gomes e sua trupe —, o livro é uma coleção de narrativas curtas, algo que não acontecia desde 2010, quando Rodrigues publicou Sobrescritos: 40 histórias de escritores, excretores e outros insensatos.

Nem tão devagar
A Kapulana lançou em maio 2018 Crônicas de um ano atípico, livro de Martinho da Vila que reúne 48 textos sobre os eventos e os personagens que marcaram o último ano. Com delicadeza e talento, o sambista fala de questões dolorosas como o assassinato de Marielle Franco, de situações marcantes como a visita ao ex-presidente Lula e sobre os descaminhos da mais recente eleição presidencial.

Breves
• O curitibano Carlos Machado acaba de lançar Era o vento, que reúne 12 contos que giram em torno de questões contemporâneas como a migração, a política sul-americana e as guerras. O relato A mesma moeda integrará também a coletânea Off-Flip.

• Mais dois escritores foram confirmados para a Flip: o rapper Gaël Faye, cujo romance Meu pequeno país chegará às livrarias pela Rádio Londres, e a cordelista Jarid Arraes, que publica neste mês pela Alfaguara o romance Redemoinho em dia quente.

• C. J. Tudor, autora de O homem de giz, foi confirmada na Bienal do Livro do Rio, que acontece em setembro. Somente no Brasil o livro vendeu mais de 25 mil cópias e é uma das grandes apostas da Intrínseca para esse ano.

• Desde maio, o Rascunho está sendo distribuído em 25 unidades do Sesc Paraná, entre capital e interior do estado.

Print Friendly